Previsão do tempo
max. 30 | min. 24
Chuva
Cotação
Dolar R$ 4,95
Euro R$ 5,35

Previsão do tempo

max. 30 °C

min. 24 °C

Chuva

Lagarto Anolis

Bonito e inofensivo? Nem tanto! O exótico Lagarto Anolis ocupa cada vez mais territórios do país, colocando em risco o equilíbrio da fauna brasileira.


Popular na América do Norte, em regiões dos Estados Unidos e já introduzido no Havaí, Bahamas, Cuba e Japão, o Anolis, também já fixou “residência” no Brasil. Isso mesmo, este carinha simpático e muito bonito, já está quase carimbando seu passaporte com a cidadania brasileira.

Isso porque ele já foi visto em vários municípios do país, e não somente em áreas de mata, mas principalmente na zona urbana, em locais como praças, canteiros e jardins, tanto públicos como residênciais.
Especula-se que nosso exótico Lagarto, tenha chegado no Brasil através dos nossos portos, e que suas primeiras aparições foram registradas na região da Baixada Santista, nos municípios de Santos, São Vicente, Guarujá e Cubatão.

Lagarto Anolis registrado em Cubatão / SP – foto: Julimar Gomes

De porte pequeno e médio o Lagarto Anolis, costuma mudar sua coloração, mas ao contrário do Camaleão, que usa sua camuflagem para confundir-se com o ambiente, escondendo-se de seus possíveis predadores, estudos apontam, que essa mutação está relacionada com a interação social da sua espécie ou em situações de estresse, na disputa entre machos, bem como uma maneira de atrair a fêmea.

Lagarto Anolis registrado em Cubatão / SP – foto: Julimar Gomes

Criaturinhas de hábitos diurnos, tanto o macho quanto a fêmea passam a maior parte do dia em busca de insetos e larvas para se alimentar.
Assim como muitos lagartos, o Anolis também consegue auto-amputar sua cauda quando diante de um predador, fugindo e deixando-a para trás. A parte abandonada da cauda continua se movendo mesmo depois de amputada, o que atrai a atenção do seu predador, ajudando ele a fugir do local. Mas não se preocupe! Logo uma nova cauda crescerá.

Exótico, este pequeno animal teve suas primeiras aparições registradas no Brasil no ano de 2011, mas apenas em 2015 foi que sua espécie foi reconhecida como sendo um ANOLIS PORCATUS, uma espécie original de Cuba, que é invasora, predadora e portanto nociva à fauna brasileira, pois sua proliferação pode causar um desequilíbrio na fauna, uma vez que ele se reproduz rapidamente e como toda espécie invasora, compete por recursos com as espécies nativas.

Lagarto Anolis registrado em Cubatão / SP – foto: Julimar Gomes


Compartilhar

Comentários

nimabi

23 de Nov 2023 - 15h54

Thank you very much for sharing, I learned a lot from your article. Very cool. Thanks. nimabi

Pamela Silva

28 de Out 2023 - 13h47

Tem um aqui em casa ,apareceu hoje ! Muito fofinho,parece ser um filhote !! O que fazer ?

Claudia

27 de Out 2022 - 08h00

Um desses habita meu quintal a quase 1 ano. Como eles se reproduzem?

Deixe seu comentário

Notícias relacionadas

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Desenvolvido com ❤️ e ☕ por Julimar Jr.