Previsão do tempo
max. 23 | min. 19
Chuva
Cotação
Dolar R$ 5,17
Euro R$ 5,61

Previsão do tempo

max. 23 °C

min. 19 °C

Chuva

Moradores revitalizam beco na Vila dos Pescadores

A ação contou com reforma das passarelas, instalação de iluminação e grafite nas casas.


Nos dias 20 e 21 de maio, moradores do bairro da Vila dos Pescadores, em Cubatão/SP, se mobilizaram para revitalizar um dos becos de maior movimento na comunidade: o Beco do Coqueiro.

Passagem obrigatória para cerca de 400 pessoas diariamente, o conhecido beco dá acesso a diversas unidades residenciais e, há tempos, precisava de melhorias como troca das tábuas de madeira das passarelas e iluminação adequada.

Com o envolvimento da própria comunidade e iniciativa do Instituto ELOS que, após uma consulta envolvendo criar um espaço cultural Casa do Rap ou reformar a praça da entrada do bairro, em consenso, escolheram melhorar o beco, revitalizando as passarelas (palafitas) que ficam sobre o mangue servindo de passagem dos moradores às casas.

Os dois dias de atividade tiveram como grande motor motivacional conseguir trazer grafiteiros e voluntários para pintar as casas e tornando o percurso mais agradável para os moradores. O resultado do impacto visual durante a noite é de impressionar.


 “Impulsionar o movimento de fazer acontecer já, o mundo que todos sonhamos”, um dos slogan do instituto, que por meio de seus integrantes, diz ser muito gratificante poder participar de ações sociais como essas.

Em seu portal na internet o Instituto Elos se define como “uma organização de educação social que fortalece a capacidade das pessoas de transformar sua realidade”.

Vila dos Pescadores

Em levantamento socio-econômico feita pela Prefeitura de Cubatão e divulgado em Outubro de 2021, o bairro contém 3.826 unidades, ocupadas por 3.613 famílias, que correspondem a 9.037 moradores, além dos pets: 1.008 cachorros e 919 gatos.

O esgoto sanitário de 3.091 residências (7.129 moradores) é atirado diretamente no Rio Casqueiro. Outras 107 casas com 253 pessoas jogam no mangue. Das restantes 618 casas, quatro (10 pessoas) possuem fossa e somente 614 (1.546 moradores) são atendidas pela Sabesp.

LEIA TAMBÉM


Compartilhar

Comentários

Nenhum comentário

Deixe seu comentário

Notícias relacionadas

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Desenvolvido com ❤️ e ☕ por Julimar Jr.